Uma dúvida muito recorrente é sobre quando iniciar os cuidados com a saúde bucal e para isso, o mais indicado é que comecem antes mesmo de nascer os primeiros dentes. Portanto, o acompanhamento dos pais e da odontopediatria no processo de desenvolvimento da arcada dentária é de extrema relevância para mais saúde da estrutura.

De modo a contribuir com os cuidados e orientações, um odontopediatra deve ser visto regularmente desde os primeiros meses de vida. 

Com isso, o profissional pode explicar a necessidade de higienização mesmo antes de os dentes romperem a gengiva e quais os produtos mais indicados para os pequenos.

Além disso, os hábitos de higienização bucal (como pode ser entendido) e a alimentação balanceada precisam fazer parte da rotina dos pequenos, sendo que no segundo caso é preciso haver um acompanhamento também para a introdução de cada tipo de alimento.

Para isso, o acompanhamento profissional da saúde bucal dos pequenos é feito a partir de consultas com um odontopediatra, profissional especializado no trato com crianças e adolescentes.

Por esse motivo, esse profissional é o mais indicado para as primeiras consultas, identificando o receio e lidando de forma mais lúdica com os pequenos pacientes e a aprendizagem das crianças e dos próprios pais.

Contudo, de modo a auxiliá-lo no cuidado com os pequenos e nas primeiras consultas, neste artigo serão abordadas algumas dúvidas quanto a odontopediatria e os cuidados com os dentes das crianças, confira.

O que faz um odontopediatra?

A odontopediatria é um ramo da odontologia que cuida da saúde bucal das crianças e adolescentes, contribuindo para que a formação dos dentes dos pequenos se desenvolva de forma sadia. 

Isso porque os cuidados com os dentes na fase infantil é diferente da fase adulta e, por isso, é necessária uma especialidade com tratamentos específicos desse segmento odontológico.

Inclusive, visitar o odontopediatra, de convenio odontologico ou particular, pode melhorar a relação entre a criança e o profissional. 

Isso porque, muitas vezes, os pequenos sentem medo de ir ao dentista e podem ter uma resistência ao consultório e a fazer os procedimentos de limpeza, principalmente por conta dos aparelhos odontológicos que podem ser necessários e que podem emitir sons que incomodam os pequenos. 

Assim, ao ter o acompanhamento desde os primeiros meses, é possível reduzir esse estresse que pode ser gerado, além de prevenir diversos problemas.

Deste modo, a importância da odontopediatria passa, primeiramente, pelo desenvolvimento dos primeiros dentes, que precisa acontecer de forma saudável.

Se engana quem acredita que não se tem doença e demais complicações bucais durante a infância, principalmente se os cuidados necessários não forem feitos da forma correta.

Portanto, a importância do odontopediatra também se refere a prevenção de doenças e complicações bucais, além de educar a criança a, desde pequeno, cuidar de seus dentes e, assim, ter um sorriso bonito e saudável ao longo de toda a vida.

As doenças e problemas bucais mais comuns em crianças são:

  • Halitose;
  • Periodontite;
  • Bruxismo;
  • Gengivoestomatite.

De modo a possibilitar um acompanhamento mais efetivo e regular, os pais podem checar a abrangência do convenio odontologico empresarial para ver a possibilidade de inclusão de dependentes, de modo a levar o filho ao dentista com uma economia significativa.

Em caso de não haver essa opção, é importante considerar uma clínica em que seja possível fazer o acompanhamento a longo prazo, sendo mais vantajoso para o controle da saúde.

Quando levar a criança ao odontopediatra pela primeira vez?

A primeira visita ao dentista deve acontecer ainda nos primeiros meses de vida, com cerca de seis meses de idade, antes mesmo dos primeiros dentes de leite tenham nascido. Ao romper do primeiro dente, essa visita também pode ser realizada.

Durante essa fase, é importante levar a criança a um odontopediatra, de plano odontologico ou particular, para que o profissional oriente os pais para realizar a higienização bucal de forma correta, evitando qualquer risco de cárie nos primeiros dentes de leite e até reduzir incômodos com inflamações.

A partir dos dois anos de idade, as consultas regulares ao odontopediatra devem ser feitas a cada seis meses. 

Nessa fase da vida, o profissional acompanhará o desenvolvimento dos dentes e indicará formas corretas de cuidar da arcada dentária, bem como os produtos e quantidades ideais para serem usados.

Inclusive, levando o pequeno ao dentista com frequência durante essas duas fases iniciais da vida, fará com que a criança cresça acostumada com o consultório odontológico, não havendo resistência com o local e os procedimentos. Além disso, os menores saberão como cuidar de seus dentes diariamente. 

A partir de qual idade já pode utilizar aparelho ortodôntico?

As crianças podem utilizar aparelho ortodôntico quando tiver toda a sua arcada dentária permanente estabilizada na boca, o que acontece a partir de 11 anos. 

Ou seja, quando todos os dentes de leite já tiverem caído e todos os permanentes já tiverem nascido e se desenvolvido de forma estável.

Apesar disso, o modelo móvel ou outras estruturas podem ser usadas para correções diversas na boca antes dos 11 anos, mas após início da troca da dentição.

Outros cuidados 

Os especialistas de plano odontologico para MEI, empresarial ou individual, indicam que os pais não deixem que os bebês usem chupeta por muito tempo e não chupem o dedo pois esses hábitos podem danificar a estrutura dos dentes e comprometer a harmonia, funcionalidade e saúde da arcada dentária. 

Quanto ao uso do flúor, utilizado pelos dentistas e contido nos cremes dentais, seu uso deve ser iniciado com a introdução do creme, com o nascimento dos primeiros dentes. Para isso, no entanto, é preciso ter atenção quanto a quantidade usada.

Nesse caso, deve-se utilizar o referente a um grão de arroz e, após o nascimento de todos os dentes, o equivalente a um grão de ervilha para realizar uma escovação eficiente. 

Além disso, os pais precisam estimular a higienização diária, devendo ser também um exemplo para essa rotina, podendo fazer a atividade juntos. 

Deste modo, seja por meio de um odonto empresarial ou mesmo avaliações de rotina com um odontopediatra particular, o acompanhamento pode ser feito com qualidade, sendo crucial para mais saúde e bem-estar dos pequenos.

Inclusive, o indicado é que a mãe já procure pelo profissional para realizar um pré-natal adequado também para a saúde bucal, preservando a sua saúde e a de seu filho.

Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe do blog Qualivida Online, site no qual é possível encontrar diversas informações, dicas e conteúdos ricos sobre os cuidados com a saúde física e mental.