Cuidar da pele do bebê durante a estação mais quente do ano é fundamental. Existem algumas maneiras de fazer com que as crianças tirem maior proveito nessas situações, seja para curtir a praia, parque ou uma piscina, os cuidados são essenciais. 

Mesmo que as crianças adorem momentos de calor e brincadeiras aquáticas, os pais devem estar sempre em alerta. Isso porque o Sol e a água podem oferecer riscos à saúde, principalmente à pele, de seu bebê. 

Em situações assim, é fundamental ter conhecimento de como agir para cuidar da pele do bebê, sem que eles corram nenhum tipo de risco relacionados a problemas que o Sol e a água oferecem. Isso também garante mais divertimento para as crianças!

Como cuidar da pele do bebê no verão?

A pele de uma criança é muito mais frágil e sensível quando comparada com a de um adulto. Isso ocorre porque ela ainda não adquiriu todas as funcionalidades essenciais. 

Um dos primeiros passos que a maioria dos pais seguem é contratar um plano de saúde corporativo para auxiliar nos tratamentos futuros de seus filhos. 

Cuidar da pele do bebê durante o verão é essencial, mesmo que possua um plano de saúde empresarial em situações de emergência, já que a barreira protetora não está totalmente formada. 

O pH das crianças está muito mais próximo do neutro, ou seja, toda a parte relacionada a derme é muito mais fina e sensível. Isso faz com que a pele de seu bebê seja mais propensa a sofrer com as agressões de exposição ao Sol. 

E estão enganados aqueles que acham que a cútis das crianças são iguais. Isso porque, em alguns casos, os bebês possuem um tipo de pele muito mais sensível quando comparados aos demais. 

Nessas situações, durante os verões, o período é muito complicado e saber como cuidar da pele do bebê é fundamental. 

O calor e a umidade em conjunto podem levar a irritações e alergias na pele, basta seguir algumas dicas essenciais para cuidar da pele do bebê: 

1. Cuidados com a pele das crianças

Durante os seis meses de vida, o uso de protetor solar não é recomendado. Segundo a recomendação dos profissionais é que, até essa idade, o produto não pode ser utilizado pois a pele ainda é muito fina e sensível. 

Nessa fase da vida, os riscos de desenvolver alergias são muito maiores. Para evitar o contato direto com a umidade da água e o Sol, utilize roupas com proteção ultravioleta. 

Vale lembrar que mesmo quando seus filhos estão embaixo de uma árvore ou do guarda-sol, ainda é necessário seguir medidas para cuidar da pele do bebê. 

2. Tenha atenção redobrada para as peles mais sensíveis

Os diferentes tipos de pele merecem cuidados especiais durante algumas épocas do ano, mas as peles mais sensíveis precisam de atenção ainda maior. 

E isso deve ser feito para evitar problemas relacionados à exposição ao Sol ou picadas de insetos. 

Existem vários fatores nessa época que fazem com que os cuidados tenham que ser redobrados, incluindo a umidade, exposição ao Sol, suor e também o próprio tecido das roupas.

Todos esses fatores podem servir como uma forma de gatilho, provocando reações indesejadas nas crianças, como alergias, coceiras e outros problemas. 

Compreender a melhor maneira de cuidar da pele do bebê nessa época do ano pode auxiliar a investir em uma forma de tratamento adequada. 

3. Saiba qual protetor solar escolher

Depois dos seis meses de vida das crianças, elas já podem passar a utilizar protetor solar. O fator desses produtos devem ser de, no mínimo, 30. 

Mas antes de investir em um desses produtos, é importante levar em consideração as seguintes características do bebê: o tom da pele, quando ela estiver mais clara, será necessário investir em um índice de proteção maior. 

Também é fundamental encontrar uma opção que não saia quando entrar em contato com a água, seja devido uma ducha ou contato com a piscina. 

Para cuidar da pele do bebê durante o período mais quente do ano, invista nos produtos que irão os proteger tanto dos raios UVB quanto UVA, já que ambos são totalmente nocivos para as pessoas, principalmente nas crianças. 

4. Hidrate a pele do bebê

Durante o verão, uma das principais características para se levar em consideração é manter a pele do bebê hidratada. 

Mesmo que o tempo esteja mais úmido durante um dia, os bebês tendem a perder muito mais água nesses períodos quando comparados a adultos.

Os bebês que possuem uma pele mais ressecada têm mais chances de desenvolver problemas relacionados à dermatite, ou seja, seguir uma hidratação corretamente é fundamental para prevenir essas condições. 

Encontrar o melhor hidratante para o seu bebê também é importante, já que a fórmula pode ser diferente devido a diferença que existe entre os principais tipos de pele. 

Sendo assim, invista em um produto de hidratação prolongada e que acalma a pele de seu bebê.